Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Aluno conquista medalha na Olimpíada de Astronomia
Início do conteúdo da página Notícias

Aluno conquista medalha na Olimpíada de Astronomia

Eduardo Vieira Cardoso, estudante do Campus Coelho Neto, foi medalhista de prata na competição.
  • Assessoria de Comunicação
  • publicado 23/12/2020 10h42
  • última modificação 23/12/2020 10h44

Eduardo Vieira Cardoso, aluno do 2º ano do curso técnico em Administração do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Coelho Neto, conquistou medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2020. Além disso, o estudante também foi pré-selecionado para a fase online das seletivas para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia 2021.

O estudante conta que inicialmente teve dificuldade para se concentrar nos estudos durante o período da pandemia, mas que ouvir lo-fi music (estilo de música em que há sons repetitivos de batidas simples, sem pessoas cantando) o ajudou a conseguir a concentração necessária para aprender os conteúdos.

Junto com outros alunos do Ensino Médio Integrado do campus, Eduardo fez parte da equipe que participou da prova da 23ª edição da OBA, realizada virtualmente devido à pandemia de Covid-19. A participação do Campus Coelho Neto foi coordenada pelo professor de Física Jussiê Soares da Rocha, com a colaboração dos professores Robert Charles (Física) e Fredson Castro (Geografia). “O IFMA me ajudou bastante. Desde o começo da pandemia, os professores Jussiê, Robert e Fredson incentivaram muito a todos. O professor Jussiê até criou um grupo no Whatsapp e ficou nos dando dicas sobre os estudos e aulas online e, com certeza, revisar os conhecimentos do primeiro e segundo ano foi de grande ajuda”.

“Os estudantes tiveram de fazer um esforço extra, haja vista as diversas dificuldades inerentes ao ensino de forma remota, o que exigiu bastante paciência e dedicação de cada um”, aponta o professor Jussiê Soares. Eduardo Cardoso expressa o sentimento de alegria por ter conquistado a premiação na olimpíada, um feito inédito para o campus. “Eu ainda continuo muito nervoso por ter passado; nem acredito que consegui. Mas acho que, independente do resultado, apenas por ter conseguido chegar aqui, foi incrível e uma experiência única”, comemora o estudante.

 

Saiba mais

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) é realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) entre alunos de todos anos do Ensino Fundamental e Médio em todo o território nacional. A OBA tem por objetivos fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, mobilizando num mutirão nacional, além dos próprios alunos, seus professores, coordenadores pedagógicos, diretores, pais e escolas, planetários, observatórios municipais e particulares, espaços, centros e museus de ciências, associações e clubes de Astronomia, astrônomos profissionais e amadores, e instituições voltadas às atividades aeroespaciais.

A prova foi composta por 10 questões, sendo 7 de Astronomia e 3 de Astronáutica, e dividida em quatro níveis: 1 – alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental; 2 – alunos do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental; 3 – alunos do 6º ao 9º do Ensino Fundamental; e 4 – alunos do Ensino Médio.

A Sociedade Brasileira de Astronomia (SAB) também realiza a Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), na qual podem participar estudantes do Ensino Fundamental, Médio ou Superior.

Fim do conteúdo da página